Confira Intercity em destaque na mídia

Matéria Publicada em 08/05/09 no Diário do Comécio online
Empresa gaúcha pretende, ainda em 2009, agilizar as negociações para dar início às obras na região.
A vocação de Minas Gerais para o Turismo de Negócios atraiu a atenção do empresário Alexandre
Gehlen, proprietário da rede gaúcha Intercity de Hotéis. Há 10 anos atuando na área, com o foco
direcionado para esse tipo de turista, a empresa, hoje com 14 hotéis instalados no Brasil, está
negociando a entrada no Estado.
Para Gehlen, Minas Gerais é um dos estados mais promissores do país para o fomento de negócios. Já
o gerente de novos negócios da Intercity, Sérgio Bueno, vai além. “Acreditamos no crescimento da
economia mineira. O Turismo de Negócios no Estado é muito forte, um dos melhores do país. A entrada
da rede em Minas estimulará a competitividade entre os hotéis e abrirá parcerias importantes para a
empresa no decorrer deste ano”, disse ao revelar que a empresa pretende, ainda em 2009, agilizar as
negociações para a construção de hotéis na região.
Os investimentos da empresa em Minas Gerais serão sustentados pelos bons números conquistados
pela rede no ano passado, mesmo com o desaquecimento econômico. O número de unidades que serão
abertas em Minas e os locais não foram revelados.
Em 2008, a Intercity faturou R$ 54 milhões, o que representou crescimento de 15% na comparação com
2007, quando movimentou R$ 45,9 milhões. A expectativa para este ano, conforme Bueno, é de, no
mínimo, manter o índice. “Com a entrada em Minas, a tendência é aumentar a receita”, afirmou.
Sobre a crise, o gerente acredita que os negócios não serão afetados. “Se por um lado algumas
empresas suspenderam viagens a negócio, outras intensificaram por conta de problemas provocados
por este cenário. Esse será o nosso alvo em 2009″, avaliou.
A empresa possui hotéis nos estados de Santa Catarina, São Paulo,
Mato Grosso, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia. Fundada em 1999,
na cidade de Gravataí (RS), os hotéis estão localizados
estrategicamente nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste
do Brasil e tem uma das maiores taxas de ocupação do mercado.
“Temos um conceito de hotelaria inteligente, aliado a serviços rápidos e
de qualidade, que facilitam a estada dos hóspedes e oferece
diferenciais competitivos, como rede wireless em todos os hotéis e
banda larga free em todos os apartamentos, além de café da manhã
gratuito e serviços de rede integrados”, finalizou.
Setor em MG – O crescimento do setor de Turismo de Negócios em Minas pode ser verificado pelos
números alcançados em 2008. No ano passado, a Capital sediou 51 eventos, sendo 43 nacionais e oito
internacionais, que geraram receita média de R$ 77 milhões. A geração de impostos com esses eventos
totalizou R$ 23 milhões.
RODOLPHO SÉLOS

 

Fonte: Diário do Comécio online.

 Empresa gaúcha pretende, ainda em 2009, agilizar as negociações para dar início às obras na região. A vocação de Minas Gerais para o Turismo de Negócios atraiu a atenção do empresário Alexandre Gehlen, proprietário da rede gaúcha Intercity de Hotéis. Há 10 anos atuando na área, com o foco direcionado para esse tipo de turista, a empresa, hoje com 14 hotéis instalados no Brasil, está negociando a entrada no Estado.

Para Gehlen, Minas Gerais é um dos estados mais promissores do país para o fomento de negócios. Já o gerente de novos negócios da Intercity, Sérgio Bueno, vai além. “Acreditamos no crescimento da economia mineira. O Turismo de Negócios no Estado é muito forte, um dos melhores do país. A entrada da rede em Minas estimulará a competitividade entre os hotéis e abrirá parcerias importantes para a empresa no decorrer deste ano”, disse ao revelar que a empresa pretende, ainda em 2009, agilizar as negociações para a construção de hotéis na região.

Os investimentos da empresa em Minas Gerais serão sustentados pelos bons números conquistados pela rede no ano passado, mesmo com o desaquecimento econômico. O número de unidades que serão abertas em Minas e os locais não foram revelados. Em 2008, a Intercity faturou R$ 54 milhões, o que representou crescimento de 15% na comparação com 2007, quando movimentou R$ 45,9 milhões. A expectativa para este ano, conforme Bueno, é de, no mínimo, manter o índice. “Com a entrada em Minas, a tendência é aumentar a receita”, afirmou.

Sobre a crise, o gerente acredita que os negócios não serão afetados. “Se por um lado algumas empresas suspenderam viagens a negócio, outras intensificaram por conta de problemas provocados por este cenário. Esse será o nosso alvo em 2009”, avaliou. A empresa possui hotéis nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia. Fundada em 1999, na cidade de Gravataí (RS), os hotéis estão localizados estrategicamente nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil e tem uma das maiores taxas de ocupação do mercado.

“Temos um conceito de hotelaria inteligente, aliado a serviços rápidos e de qualidade, que facilitam a estada dos hóspedes e oferece diferenciais competitivos, como rede wireless em todos os hotéis e banda larga free em todos os apartamentos, além de café da manhã gratuito e serviços de rede integrados”, finalizou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: