Orientação gratuita para quem pensa em investir numa franquia…

15/02/2013

… mas tem dúvidas a respeito do assunto.
Clique aqui, preencha o formulário e agende uma reunião com um especialista da Franchise Store que vai orientar (e não conduzir) você.

Fique tranquilo: ninguém vai lhe “empurrar” uma franquia, nem forçar a barra tentando convencer você de que seu perfil é perfeito para esta ou aquela franquia. O objetivo da Franchise Store é orientar você, evitando que entre numa franquia por falta de uma visão clara sobre o que são e como funcionam as franquias, ou por investir numa franquia que não é adequada para você.

Um mercado formado por investidores e empreendedores conscientes e bem informados é um mercado melhor para quem atua com seriedade.

Anúncios

ChipsAway apresenta franquias de Funilaria Express e Smart Repair

14/02/2013

Image

 

Tendo seu principal diferencial a realização, em poucas horas, serviços como: pintura de riscos, reparação de amassados na lataria, para-choque ou nas rodas de liga leve, tratamento de pintura, recuperação das lentes de faróis, proteção das lentes, entre outros, são oferecidos pela mais nova marca de funilaria express, a ChipsAway.

Com investimento inicial de R$ 3,2 milhões para a abertura da marca no Brasil, a ChipsAway, empresa pioneira em smart repair de automóveis que faz sucesso na Europa e tem como um dos proprietários no país o empresário João Furlan da Silva Teles, aposta no sistema de franquias para alcançar a estimativa de crescimento de 100 operações para os próximos cinco anos.

Sob o objetivo de tornar-se a primeira rede brasileira de funilaria express, a marca, que possui mais de 3.500 franqueados espalhados por toda a Europa, inaugurou suas primeiras lojas próprias em São Paulo no início do segundo semestre de 2012 – a primeira, localizada no estacionamento do Shopping Morumbi e a segunda na Av. Brigadeiro Luiz Antônio, ambas lojas-modelo. A pretensão é fechar este ano com quatro operações: as duas lojas fixas (citadas acima), uma franquia e a unidade móvel funcionando a todo vapor. A primeira franquia será inaugurada ainda este semestre, no estacionamento do shopping Eldorado. “Não queremos concorrer com os nossos franqueados, o nosso papel é, e sempre será, claramente, o de Master Franqueador”, afirma João. Já a previsão para o ano que vem, é de inauguração de 10 lojas.

De acordo ainda com o empresário, o valor médio do investimento para cada franquia é de R$400.000 a 700.000 mil reais, variando apenas, conforme o tipo de franquia e a localização (rua ou shopping), com sete meses para o break-even operacional e 30 a 36 meses para o pay-back. “Existe uma saturação nas áreas de fast-food, escolas de línguas e estéticas. Assim, a nossa marca internacional e o setor automotivo são pontos importantes para criar expectativas altas no investidor/empresário que pretende diversificar os seus investimentos na área de franquias”, completa o empresário.

As unidades móveis também vão funcionar no sistema de franquias. Para obter uma operação completa, o investidor deverá arcar com o valor de R$ 250 mil. Mesmo não havendo necessidade e não sendo uma regra aplicada para compra da franquia fixa, o empresário acredita que muitas lojas vão adquirir também as operações móveis, para disponibilizar ainda mais benefícios para os clientes.

Além do estado de São Paulo, a ChipsAway já possui planos de expansão para outros estados e cidades e já negocia franquias em Curitiba, Rio de Janeiro, Recife e Vitória, para tornar cada vez mais fatível a possibilidade de ter uma franquia.

No final de 2012, assinou um novo contrato para a expansão da marca. Serão mais três lojas de rua, em endereços conhecidos da Grande São Paulo. A primeira será inaugurada por volta do final de fevereiro na Av. Pres. Juscelino Kubitschek no Itaim, as outras unidades ficarão prontas também no primeiro semestre nas ruas: Clodomiro Amazonas e na Av. Henrique Schaumann.


Evite 4 erros comuns que podem ameaçar o sucesso do seu negócio

13/02/2013

Image

*Por Filomena Garcia

Muitos empreendedores acreditam que o mais importante é dar o primeiro passo, tirar do papel a ideia e transformá-la em realidade. Porém, estar atento ao dia a dia do negócio é tão importante quanto inaugurá-lo, pois as decisões do empresário podem afetar diretamente o tempo de vida do empreendimento.

Por falta de experiência, ou mesmo devido à rapidez com que as decisões devem ser tomadas, é comum vermos negócios bem estruturados falirem.
A necessidade do lucro imediato é um dos fatores que podem fazer com que o empresário cometa erros que podem ser irremediáveis. Independentemente de ser empreendedor de primeira viagem, alguns pontos são fundamentais para o sucesso do negócio.
Confira a seguir atitudes comuns de empreendedores que devem ser evitadas:
1. Misturar a vida financeira com a do negócio
Desde o inicio, o empresário precisa saber distinguir entre a sua vida financeira pessoal e a do novo negócio. Portanto fique atento! A receita do negócio deve ser utilizada unicamente na manutenção da empresa, pagamento de encargos, funcionários e tudo mais que seja relacionado à dia a dia do seu empreendimento.
Nunca inclua despesas pessoais como sendo do negócio. Em um mês isso pode não alterar a saúde da empresa, mas no longo prazo pode acarretar um rombo imensurável no seu cofre. Para evitar isso, é importante definir desde o início um pro-labore que equivale a uma retirada mensal para remunerar o seu trabalho como operador ou gestor da sua empresa.
2. Pensar apenas no curto prazo
Outro erro que os empreendedores cometem é pensar somente no curto prazo. Para que o negócio tenha uma vida longa e saudável, é necessário que o empresário tome decisões pensando também no médio e longo prazos.
É preciso estar certo de que a decisão tomada hoje será benéfica para seu empreendimento também no futuro, e não apenas momentaneamente. Nem sempre as ações de curto prazo estão alinhadas a uma estratégia sustentável de negócio.
3. Falta de controle e gestão
Muitos empreendedores são ótimos vendedores e conseguem rapidamente atingir o faturamento planejado para o tempo de maturação do seu negócio. Porém, muitas vezes, não são capazes de conseguir extrair dele a rentabilidade esperada, por uma falha de gestão e controle das despesas e investimentos do seu negócio.
Hoje, existem vários sistemas prontos no mercado, com custos relativamente baixos, que facilitam a gestão de forma estruturada das diversas áreas de uma empresa: financeira e contábil, vendas, RH, compras, entre outras.
Ainda que o empresário não possa arcar com os custos de um sistema desse tipo, é possível fazer um bom controle do dia a dia da empresa através de planilhas, como de Excel. O mais importante é que o empresário saiba com clareza de onde vêm as receitas e onde estão as despesas do seu negócio, pois só é possível melhorar aquilo que é medido e acompanhado.
4. Descuidar-se do estoque
A má administração do estoque é outro ponto que pode desestabilizar o bom andamento do seu negócio. A gestão do estoque é algo muito sensível. O empresário deve saber quando deve reabastecê-lo e em qual quantidade. Compras efetuadas em demasia podem provocar encalhe de produto, ou validade vencida, no caso do segmento de alimentação.
Caso seu negócio trabalhe com um grande mix de produtos, ou com lançamentos de coleção, redobre sua atenção na hora de definir e repor o estoque. O acompanhamento do giro é imprescindível, pois você deve estar atento a demanda de cada item. Hoje o mercado também dispõe de vários sistemas de gestão e controle de estoque que podem ajudá-lo nesta importante tarefa.
O grande diferencial do empreendedor de sucesso é estar presente no dia a dia do seu negócio, acompanhando e ajustando rapidamente sua estratégia de acordo com o desempenho do seu empreendimento, seja cortando custos ou gerando novas receitas, sem perder de vista os movimento do seu mercado. Porque, na verdade, é o seu cliente que vai mostrar até onde você pode, ou não, ir.

Image*Filomena Garcia, sócia-diretora da Franchise Store, é especialista em marketing e atua há 20 anos nas áreas de negócios, varejo e Franchising. É co-autora dos livros “Franchising – Uma estratégia para expansão de negócios e “Marketing para Franquias”Fonte: UOL